Para entender como um avião se mantém no céu é preciso conhecer um pouquinho de física. A resposta está na diferença de pressão. O coordenador-geral do curso de Ciências Aeronáuticas da PUC-GO, Raul Francé, explica: ‘imagine um filete de ar dividido em dois a partir do primeiro contato com a asa da aeronave. Uma parte passa por baixo, outra, por cima. A parte que passa por cima, onde a asa tem uma curva, tem menos partículas de ar e demora mais para chegar ao final. Assim, a pressão será maior onde há mais partículas, ou seja, na parte inferior da asa, empurrando o avião para cima. Só isso!’, brinca o ex-comandante.

Mas não é só isso, não. Francé complementa: ‘quando a aeronave começa a correr e atinge cerca de 100 nós (ou 185,2 km/h), a asa começa a puxá-la para cima. E mais uma coisa: você puxa o ‘nariz’ da aeronave para cima e o manche para trás. O ângulo de ataque da asa fica maior, e o avião ganha mais sustentação ainda. O motor é para manter velocidade.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/educacao/curiosidades-sobre-avioes/