Escola de aviação civil Aeroclube de Ibitinga promove campanha do novembro azul

 Escola de aviação civil Aeroclube de Ibitinga promove campanha Piloto consciente

Aeroclube de Ibitinga promove campanha de conscientização referente ao novembro azul junto aos seus integrantes.

A Escola de aviação civil do Aeroclube de Ibitinga aderiu  a Campanha NOVEMBRO AZUL, com palestras educativas para o público masculino, visando chamar atenção dos homens quanto à importância da prevenção do câncer de próstata. Iniciando hoje (17) a Campanha Piloto Consciente que tem por objetivo alertar sobre o Câncer de Próstata e o diabetes, informando sobre a doença e incentivando os alunos, instrutores, mecânicos e todos os demais colaboradores  para a realização dos exames preventivos  sobre as doenças. O diagnóstico precoce da doença é possível através de uma mudança de hábitos e atitudes em relação a saúde e o corpo.

Dentro do cronograma das atividades programadas, estão palestras educativas sobre o câncer de próstata, sobre o diabetes e a importância de uma boa alimentação e atividades físicas fazendo todos se movimentarem incentivando a prática de esportes.

” Um dos principais fatores, além da falta de informação ,  é o preconceito com o exame de toque retal, assunto que muitas vezes vira motivo de piadas entre alguns homens. Com as diversas campanhas educativas realizadas pelos movimentos  durante os próximos dias em atenção a campanha do novembro azul e também o esforço da mídia no combate ao câncer de próstata, tenho certeza que vamos quebrar este tabu”- Noeli Gama, Diretora Social

O Aeroclube, obtêm hoje aproximadamente 40 colaboradores entre o administrativo, mecânicos e instrutores e mais de 100 alunos. Todos receberam uma sacola com informações sobre as doenças e indicações sobre uma boa alimentação, junto com uma maça, fruta que ajuda o metabolismo no combate ao diabetes.

“Nós como uma instituição de ensino aeronautico temos dever de orientar e tentar conscientizar toda a nossa equipe  e alunos sobre a prevenção.”- Noeli Gama

 

SAIBA MAIS:

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que 60 mil novos casos da doença surjam a cada ano. De acordo com a instituição, um a cada seis homens são portadores da doença, que é a quarta causa de mortes no Brasil. O levantamento feito pela instituição revela que 65% dos homens com câncer de próstata têm mais de 65 anos, mas a prevenção contra este mal deve começar cedo: por volta dos 50 anos, de acordo com o Ministério da Saúde.

Localizada na parte baixa do abdômen, logo abaixo da bexiga, a próstata é uma glândula masculina do tamanho de uma castanha, e é a responsável pela ejaculação. Quando as células deste órgão começam a se multiplicar de forma desordenada ocorre o câncer. Os principais sintomas são dificuldade para urinar, pouca urina, dor ao ejacular, dor nos ossos e sangue na urina ou no sêmen. O tratamento depende da avaliação médica e varia de pessoa para pessoa.

O Movimento

O Novembro Azul começou em 2003, na Austrália, por meio da fundação Movember, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, em 17 de novembro. A entidade promove anualmente um evento de conscientização e arrecadação de fundos para a luta contra o câncer de próstata, testículos e outras doenças masculinas, como depressão entre os homens e cultivo da saúde do homem.

Diversos países aderiram ao movimento, entre eles, os Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Dinamarca, Espanha e Grécia, promovendo encontros entre homens com o cultivo de bigodes (estilo Mario Bros, personagem do game infantil), que se tornou o símbolo da campanha. O Brasil começou a aderir ao movimento no ano passado.

Orientações sobre o Câncer de Próstata

Listamos algumas dicas e orientações para contribuir com o incentivo aos exames preventivos e combater o câncer de próstata:

1. Quando se deve fazer o exame preventivo?

Inicialmente, recomenda-se que homens entre os 40 e 45 anos procurem o médico urologista, especialista do sistema reprodutor masculino, e façam o exame preventivo, preferencialmente se houver incidência na família, já que isso é aumenta as chances de risco.

Homens que não possuírem registro de antecedentes de câncer de próstata na família, idealmente podem optar em procurar o urologista e realizar o procedimento a partir dos 50 anos de idade.

2. O exame de toque retal é a única forma de diagnosticar o câncer de próstata?

Apesar de ser um dos principais procedimentos para o diagnóstico, não é o único. É possível iniciar através da realização do exame de sangue, conhecido como “PSA”, sigla em inglês para “Prostate Specific Antigen”, que em português significa “Antígeno Prostático Específico”, fazer uma Ultrassonografia da próstata, por fim, a realização do exame de toque retal para concluir.

Cada exame complementa o outro, pois cada um tem seu valor e precisão, e em conjunto oferecem uma chance maior de diagnosticar a doença precocemente.

3. Quais são os sintomas do câncer de próstata?

Os principais sintomas para detectar esta doença são:

Desconforto Urinário.
Aumento da frequência urinária durante a noite.
Jato urinário mais fraco que o comum.
Sangramento urinário, quando em fase já avançada da doença.
4. Qual o tratamento para o câncer de próstata?

De acordo o Instituto Nacional do Câncer, órgão do Ministério da Saúde do Brasil, o tratamento para o câncer de próstata é relativo a cada tipo.

Para doença localizada, são oferecidas as opções de cirurgia, radioterapia e em determinadas situações a observação vigilante.
Para doença localmente avançada, recomenda-se a radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal.
Para doença metastática, ou seja, quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo, o tratamento mais recomendado é a terapia hormonal.
A escolha do tratamento mais adequado deve ser escolhida preferencialmente pelo paciente individualmente, através de uma conversa com seu médico, no qual devem ser discutidos os riscos e benefícios de cada tratamento.

 

Fonte sobre o tratamento: INCA